ALIMENTAÇÃO FELINA: O QUE MEUS GATOS COMEM

Comer é bom e nóis ama, certo? E nossos meles obviamente também (os meus pelo menos são doidos do fiofó por comida). Mas como alimentá-los corretamente pra que eles tenham uma qualidade de vida mara? Well… lá vem eu de novo dizendo que essa é a minha experiência, cada mele é um mele, não sou vet, não sou nutri, sou só uma mami de gatos que os ama muito muito muito. Portanto, consulte sempre seu veterinário para dúvidas sobre tudo do seu mele, inclusive alimentação.

SEU BUNECO, NOSSO NOVO MELE

Oi, seus doido por gatos, tudo bem? Eu tô bem, obrigada. Bem melhor, aliás. Meu coração já se acalmou bastante e eu agora sinto saudades menos doídas do meu mele Pam, o primeiro. E eu e o marido já conseguimos adotar um irmãozinho pro Pingo, o Buneco.

A gente tava pensando em encontrar O gato, o escolhido, o pai dos dragões eheheh, tipo como vieram o Pam e o Pingo, sem a gente ir atrás. Mas aí que eu tava achando a casa muito parada, nada acontecia, Pinguinho sozinho, carente, sem os miados do Mele, sem os ataques do Pingo. Muito triste. Então que eu fui pra internet, descobri protetoras aqui em Floripa, elas foram me mostrando todos os meles pra adoção e eu escolhi: É esse!

MEU MELE, MEU PAM, MINHA ESTRELINHA

Bom, vamos lá. Eu tô devendo uma homenagem pro meu Mele, meu Pam, meu anjinho ranzinza laranjudo, e agora acho que meu coração já tá um pouquiiiiinho mais calmo pra eu conseguir falar dele sem ter uma síncope de saudades. Bom, ou não, vamos ver, já tô chorando. Inspira, expira, respira, Cristine. Ele se foi velhinho, viveu muito bem esses 19 anos, você fez de tudo por ele, ele será pra sempre seu amor.

TESTES

Gente, não leva a mal não, o blog tá todo cagadinho porque tô fazendo uns testes de design. E como sou uma anta, tá ficando estranho. Mas já já uma pessoa profi fará isso por mim. Por enquanto vou continuar postando nesse layout bizarro.

Beijo!

GATOS NÃO SE APEGAM AOS DONOS?

Zero apego pela minha mami

Oi, sumida! Muitos de vocês já devem saber que meu Mele se foi… há 20 dias. Eu prometo fazer uma homenagem bem lindona a ele, mas não será agora. Ainda dói muito e eu quero falar de coisas boas e não ruins. Portanto, deixa pra próxima. O que eu quero falar é sobre uma frase que minha mãe me falou neste final de semana. Eu fui visitá-la há duas horas daqui e ela queria que eu ficasse mais um dia. Falei que o Pinguinho, meu frajolícia, estava sozinho (sexta e sábado minha diarista ficou aqui, mas domingo eu queria voltar pra ele não ficar sozinho). E aí ela soltou a pérola que toooooooooodo mundo já deve ter ouvido (inclusive quem não tem gatos): “Gatos não se apegam aos donos”. Oi? Aí bóra lá que eu vou explicar pra todo mundo aí (não cientificamente, mas empiricamente, pois MENINOS, EU VI) como funciona…

A VELHICE FELINA

Muita gente sabe que eu amo o Mele (Pam), que o Mele é o meu amor e que esse amor dura quase 19 anos… Sabe também que ele já passou por alguns perrengues na vida, como ter caído do sétimo andar e ter tido uma hepatite. Mas ele passou por isso de boas, com sua ranzinice contumaz e os mimos da mami. E agora ele tá passando por outra grande provação na vida: a velhice felina. Aliás, ele e eu. Porque, olha, tenho orgulho dele ter essa idade que tem, de ainda ter uma vida ativa, na medida do possível, e por dar e receber amor, mas não é nada fácil ser velho. E não é nada fácil cuidar de velho. De verdade.

EU E MEU MELE, UM AMOR DE 17 ANOS

Oi, gente, venho por meio desta dizer que às vezes volto e que o Pam, o Pâmelo, o Mele está oficialmente com 17 aninhos… Velhinho? Siiiiiiiiim, velhinho, cheio de manias, com algumas dificuldades, mas MUITO MUITO MUITO MUITO AMADO.

Então, como se eu já não me declarasse suficientemente pra ele, resolvi compartilhar com vocês meu amor mais um pouquinho (porque né, às vezes explode e a gente tem que passar adiante pra não ter um treco).

ELIANE E LÉO, MAIS UMA HISTÓRIA DE AMOR FELINO

Olá, gente, faz tempo, né? Pois é, eu sei… É que, de verdade, falta tempo pra mim, e agora é sério, não é desculpinha não. Massssssssssss…. meta para 2015: dar uma atualizadinha básica no brógui vez ou outra. Afinal, nossos meles merecem, né?

E hoje eu ressurgi das cinzas pra mostrar uma historinha que eu recebi por e-mail (pois não preciso escrever nada, já que a história tá prontinha). É uma história de amor. De uma pessoa por um gato e vice-versa. Daquelas que a gente tanto conhece, mas não cansa de ler. Taí proceis:

“Oi Cristine

O “SWEET SIXTEEN” DO PAM

Gente, o Pam, neste mês, está fazendo 16 aninhos. Sei que muita gente já sabe e deu os parabéns lá no Face. E a gente ficou super ultra mega feliz! Como vocês já sabem tuuuuuuuuuudo sobre ele, não vale a pena eu ficar repetindo o quanto ele é lindo maravilhoso gostoso ranzinza laranjão do amor. Então, apenas postarei duas IBAGENS.

melão
Obrigada por me amarem, humanos!
pam
Essa mami minhama tanto…

 

Beju!!!!