TESTES

Gente, não leva a mal não, o blog tá todo cagadinho porque tô fazendo uns testes de design. E como sou uma anta, tá ficando estranho. Mas já já uma pessoa profi fará isso por mim. Por enquanto vou continuar postando nesse layout bizarro.

Beijo!

EU NO YAHOO

Gente, gente, gente! Olha que legal! Eu saí numa matéria do Yahoo sobre a sabedoria dos felinos. A matéria está no hotsite do filme “As Aventuras de Pi”, aquele do homi com o tigre num barquinho (simplifiquei, tá?).  CORRÃO e LEIÃO aqui.

Ou aqui embaixo, se preferirem (mas é bom dar um pageviewzinho pro Yahoo também ;))

A sabedoria dos felinos ensina a viver melhor

 Por Rita Donato, especial para o Yahoo! Brasil

THE FRISKIES, O OSCAR FELINO

Neste mês, a Friskies fez o Oscar Felino, chamado “The Friskies”. Os participantes foram vídeos “internéticos” com gatos, aqueles que a gente ama, acha fofos e passa o dia inteiro assistindo no You Tube.

Pois então que o nosso amado Oskar, o gatinho cego que a gente já tinha mostrado aqui, ganhou a estatueta, com o vídeo de seu primeiro brinquedinho. Merecido demais, já que o vídeo é uma lição de vida pra muita gente.

Vamos rever?

É de dar lagriminha no olho, né?

Nesse link, tem todos os finalistas do prêmio e aqui embaixo os meus preferidos:

O VALOR DE UM GATO

Nada de Di Cavalcanti e Guignard. O que realmente entristeceu o marchand e colecionador Jean Boghici em um incêndio que atingiu seu duplex na segunda-feira, no Rio de Janeiro, não foram as obras perdidas, mas sim, a morte da sua gatinha Pretinha. Em uma entrevista concedida por ele na calçada do prédio onde morava, ele disse “Não quero saber de quadro. Meu gato morreu. Isso é o que me dói”. É triste. Mas ao mesmo tempo, é legal perceber que, mesmo sabendo da fortuna que ele perdeu com os quadros (não somente financeira, mas todo aquele papo do valor artístico bla bla bla), mais valor ele dava pra gatinha. Não deveria ser um grande destaque, porque eu acho muito óbvio que a gente dê mais valor pros nossos “filhos” do que pra qualquer objeto valioso. Mas, né, a gente sabe que muita gente não é assim.
Meus pêsames, seu Boghici.

GATO NA PAREDE

Não, não tô falando de um quadro, um pôster ou uma foto. Tô falando literalmente de um gato na parede. Aliás, mais que isso, dentro da parede. Não é que esse pequetico – na verdade a Layla, uma pequetica – de três semanas se enfiou, de algum jeito, dentro da parede e teve que ser resgatado(a) pelos bombeiros? Tenho um medo dessas brincadeiras de esconder que eles fazem…

Isso foi lá pras banda do Reino Unido, já que saiu no Daily Mail e meu marido e também assessor para assuntos de blog viu a repercussão no Bombou na Web. No link do Daily Mail, também tem um videozinho da Layla saindo de dentro da parede.

BOBCAT

Olha só que amor esse gato. Ele é o Bob, um gato que começou a seguir o James, um morador de rua da Inglaterra. Acredita que ele ficou doente, o James cuidou dele e até largou as drogas? Legal, né? O James escreveu um livro sobre a amizade dos dois, The Big Issue, que está vendendo horrores na Inglaterra. Confere aí um minidocumentário sobre a vida dos dois. É em inglês e quem não entende, pode só ver as “figurinhas” que já tá mirdebão.

GATOS NA COLEIRA NA VEJA

Aqui no Loucos por Gatos, a gente já sabia que gatos podiam andar de coleira, né? A Gi nos ensinou nesse post aqui. Agora, a Veja replicou uma matéria do New York Times sobre um gato que anda de coleira e um consultor que ajuda nesse treinamento. Não digo nada, mas a gente cantou a bola antes, né? Eheheheeh. Brincadeiras à parte, ele diz que recompensar cada passo com biscoitos é a melhor maneira. Porém, contudo, todavia, o gato tem que estar com fome, já que ele não é guloso que nem cachorro e nem faz as coisas pra agradar o dono. Quem quer tentar? A matéria você  lê aqui.

GATO PARALISA TRENS NO JAPÃO

Um gatinho piquititico de três mesinhos de idade causou um oba-oba lá no Japão na manhã de hoje. Foi o que a Karina Kovalick escreveu no blog dela, Sushi de Banana, do jornal O Globo, que conta a visão de uma brasileira no Japão. Segundo ela, um trem lotado pouco antes das 7 horas da manhã foi parado porque os passageiros ouviram um miado e não sabiam de onde vinha. Por conta disso, uma linha inteira de trens teve que ser paralisada por 22 minutos, o tempo que levou o resgate do gatinho, que estava preso embaixo do vagão, em um suporte em cima da roda. Ou seja, pertíssimo da roda!!! Enfim, o pequeninho foi salvo e tem até fila pra adotá-lo. Olha a foto da peste, no yahoo japa:

parei uma linha de trens, e aí?