NÃO ADOTE GATOS!

Gente! Venho por meio desta dizer-lhes que fico muito #xatiada quando recebo e-mails do tipo “O que eu faço com meu gato que arranha os móveis? Se continuar assim, vou ter que doá-lo!!!”. Isso porque, analisemos. 1. Tudo bem em querer saber dicas de como fazer o gato parar de arranhar móveis, afinal, ninguém é obrigado a achar lindo o gato arranhar e fazer xixi e blablalbal pela casa toda. somos desapegados, porém, nem tanto. Agora 2. Isso é motivo pra doar o gato?

MAIS UMA LOVE STORY DE ALGUÉM QUE NÃO GOSTAVA DE GATOS E PASSOU A AMAR AMAR AMAR E HOJE NÃO VIVE SEM ELES

Povo, tudo bem? Comigo tudo. Vocês vêm sempre aqui? Pois é, eu não. Mas tô aqui uma vez ou outra. E hoje o motivo é: recebi um e-mail coisa mais querida da Cynthia Ito Machado, lá de Curitiba. Ela compartilhou comigo – e com vocês, óbvio – a história de amor dela com os gatos. E a história dela e do gato Buk é meio parecida com a da Arcise e da Tiffany Vivi, lembram?

Este aqui é o texto dela na íntegra – super bem escrito, diga-se de passagem. Bóra ler?

PETI, A PRIMEIRA FILHA DA CRIS

Lembra que uma vez eu tava fazendo vários perfis de gatinhos idosos e seus donos? Então, faz tempo, né? Só pra relembrar, tem o perfil da Claudia e do Cookie, o da Laís e da Pink e o da Adriana e da Lú. Daí que agora vai ter o da Cris e da Peti, mas talvez a Cris me mate  porque acabo de ver que ela me enviou as respostas sobre a sua idosinha APENAS em agosto do ano passado. E eu APENAS até agora não escrevi o texto.

É… meu gato interior, aquele ser preguiçoooooooooso, tem me dominado.

GATOS SORTUDOS

Na festa de fim de ano da Dialetto, empresa na qual eu trabalho, eu ganhei um cartão presente da Saraiva e resolvi me presentear com livros felinos. Comprei o “Gatos Sortudos”, da Juliana Bussab e da Susan Yamamoto; “Um gato de rua chamado Bob”, do James Bowen; e “Cleo, a história de uma gata sapeca que ajudou a curar uma família”, de Helen Brown.

livros

Bom, depois eu falo dos outros livros, agora vou me restringir ao “Gatos Sortudos”. Eu já queria comprar o livro há algum tempo, porque sigo a ONG Adote um Gatinho, criada pelas autoras do livro, e AMO as histórias que elas postam no Facebook. Aliás, o trabalho da ONG, que fica em São Paulo, é sensacional, resgatando gatinhos e os doando a donos responsáveis.

SEU GATO FAZ ISSO? (FEATURING PINGO)

Gente, o Pinguinho fez 3 aninhos de idade e de convivência conosco entre outubro e novembro, e eu nem fiz homenagem pra ele. Mami ingrata eu, né? Mas aí, já que uma vez, lááááá longe, eu falei sobre umas manias do Pam, manias essas que fazem dele o laranjão peludo patudo gostoso que ele é, agora chegou a vez do Pinguinho, meu piquitico gorduchinho. Então vamos a elas (às manias):

– O seu gato, seu bebê, seu amado, por acaso, fica todo paradinho quando você pega no colo, todo molinho, todo relaxado,
sem nem reclamar?

ADRIANA E LÚ, 15 ANOS DE AMOR

Eu demoro, mas não ignoro (dãr). Então, depois de meeeeeses que a Adriana me mandou a história da sua idosinha, aí vou eu contá-la.

Bom, a gata da Adriana, lá de Manaus, se chama Lú, e ela tem 15 anos. A Adriana pegou a Lú bem filhotinha, de uma conhecida da sua mãe que estava doando filhotinhos da sua gata. Eu perguntei pra Adriana se a Lú mudou com a idade, e ela disse que sim, que ela era muito tranquila, na dela, e não curtia visitas. Mas que recentemente está mais carente, querendo mais colo e, claro dormindo mais. Mas, mesmo assim, ela garante que a Lú ainda brinca e corre.

TIFFANY VIVI, A GATA QUE TRANSFORMOU SUA DONA

Oi. Tudo bem?

Então, às vezes eu apareço por aqui. E desta vez o motivo é bem legal. É que estava eu olhando os e-mails do blog e aí que recebi uma história super mega demais da conta. É a história da Arcise, que há um ano vive com sua gatinha, a Tiffany Vivi. Eu geralmente conto as histórias com as minhas palavras e tal, mas a Arcise mandou um texto tão dela e tão gostoso e tão lindo que eu não posso me intrometer. Acho que vocês concordarão:

O TALK SHOW DA LIL BUB

Eu já falei aqui da Lil Bub, a anãzinha mais fofa do mundo. Daí que eu também mostrei que ela conheceu o Jojo Richman, que eu amo porque meu marido ama e que eu até já fui no show e tudo mais (só falei isso pra me exibir).

Daí que eu descobri que a Lil tem um pai que tem um estúdio e que por isso conhece vários fodões do rock. E aqui eu também descobri que a Lil tem um talk show só dela e já fez três programas. Este último foi com o Steve Albini, que já produziu Pixies, Breeders, Nirvana, Stooges e mais vários nego massa do rock.

PINK, A DIVINHA PRATEADA – E OFF-WHITE

Gente, antes de mais nada, preciso compartilhar algo com vocês. Ontem, eu sentei toda empolgada pra escrever sobre a história da Pink e da Laís e da Rutha e daí que eu tô num computador péssimo porque o PINGO derrubou o meu note no chão e ele tá lá no hospital de notebooks e daí esse note aqui desligou sozinho e eu tava escrevendo no bloco de notas sem salvar NADICA DE NADA e PUFT PERDI TODO O TEXTO. Fiquei feliz? Façam suas apostas.

Bom, belê, tô bem, recuperei, tô no Google Docs, que salva tudo automaticamente online. Beijo, Google Docs!

MARU E HANA

Há uns quinhentos e dois anos, eu escrevi sobre o gato Maru, um Scottish Fold que mora no Japão e é a coisinha mais querida do mundo, além de ser uma celebridade felina. Pois que o Maru era filho único e rei supremo, até que, agora, com seis anos, o Maru ganha a Hana, uma irmãzinha adotada.

Dei uma googlada pra ver se alguém está falando sobre a Hana e só achei que ela é adotada e que, em três dias, já fez amizade com o Maru.

Sai daí, Hana
Sai daí, Hana
Aff, tá bom, pode...
Aff, tá bom, pode…
ficar. <3 (fotos tiradas do site do maru*)
ficar.

Fotos retiradas do blog do Maru.