UMA HISTORINHA VIA E-MAIL

Esta é Polly, a gata da vez do Loucos por Gatos. E que gatona, não?

Gente, eu recebi um e-mail super querido de uma leitora. O nome dela é Fabiana e ela é uma louca por gatos – obviamente. No e-mail, ela conta a história de amor entre ela e sua filhotinha, a Polly, que é a coisa mais linda desse mundo. Como não poderia deixar de ser, eu vou compartilhar essa história com vocês…

A Fabiana mora no Rio de Janeiro e, no ano passado, foi fazer uma divulgação de um produto no Campo de Santana, um parque (me corrijam se eu estiver errada) onde, infelizmente, muitos gatos são abandonados – esse é um site que eu achei que fala sobre o assunto. Lá, ela se deparou com todos aqueles gatos e ficou louca – como ela mesma disse. “Estava indo embora quando vi uma coisinha linda bem pequena correndo. Lembro como se fosse hoje. Foi amor à primeira vista”, confessa Fabiana.

A Fabiana não estava brincando quando disse que foi amor à primeira vista. Este é o aniversário de um aninho da Polly (a vela parece um número 2, mas, na verdade, é um ponto de interrogação, de acordo com a mami da Polly - que está na foto)

E aí ela foi atrás pra saber como poderia adotar a tal coisinha linda e, com a ajuda de uma veterinária conseguiu “capturar” a Polly. “Parecia um siri na lata”, conta ela (a gente bem sabe como um filhote é agitado, não é?). “Ela não sabia, mas não estava ganhando só um lar, mas uma família e muito amor”. A Fabiana mora com um filho de dez anos, além da Polly, claro.

Fabiana contraria todos que acham que os gatos gostam mais da casa que do dono, que são traiçoeiros, que incomodam. “O homem quer um bicho despojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias do amor. Ele só aceita uma relação de afeto com independência”, comenta a sábia Fabiana.

“A minha Pollinha conhece o barulho do meu carro, me acorda de manhã pra eu trocar a areia dela porque ela quer fazer o seu xixizinho matinal com tudo limpinho. Pra isso, ela cava no meu edredon”. Fofa ou não???

A todos que moram no Rio, a Fabiana pede: “Se passar pelo Campo de Santana, entre e adote um gatinho. Eles nos fazem muito felizes”. Fica a dica.

Conheça o orkut da Polly aqui.

  • Fabiana Krubnik

    Essa é minha historia e da Pollynha!! Adorei por ter postado no seu blog!!
    bjos…

  • Eu tb tenho um gatão, chamado Natan que veio do Campo de Santana!!
    Ele modificou a minha vida, e após a sua chegada adotei mais 3 gatinhas!