Amor entre gatos, cachorros, galinhas…

Com toda essa coisa de Marco Feliciano e de repúdio a negros, homossexuais e o que mais povo acha que vai contra a padrões impostos por sei lá quem, os animaizinhos, pra variar, nos dão uma lição de vida.

Porque, né, a gente já viu várias histórias de gato adotando cachorro, cachorro adotando gato, gato salvando gente, cachorro salvando gente, gato salvando cachorro, cachorro amando gato e todas as formas de amor possíveis. E olha que são raças diferentes, que poderiam atacar um ao outro por simples instinto.

Mas nããããão. Eles têm mais coração e mais cérebro que nós, ou pelo menos, os utilizam pra o que realmente importa.

Esse vídeo aqui (é só clicar, não consegui embedar, infelizmente) é recente, de uma cadelinha que adotou uma gatinha em Joinville (minha terra natal). Olha que fófi.

Abaixo, uma gatinha que adotou PINTINHOS:

E aqui, uma galinha que adotou CACHORRINHOS:

3 Comments
  • Marilia
    Posted at 08:45h, 09 April

    Que coisa mais amada!

  • Laís
    Posted at 08:25h, 10 April

    Amei a Mel carregando o filhotinho! Você sabe que o pessoal de Joinville adora galinhas, né? Eu tinha uma vizinha com um galinheiro imenso e o meu gatinho Martim (ele era filho da Pink mas já virou estrelinha) vivia “brincando” com as galinhas, ele acordava e já ia para o galinheiro, e lá também tinha marrecos, patos e um pavão. Todos os dias de manhã eu picava couve e jogava pra eles, acho que eles gostavam mais de mim do que dos donos…
    Beijos

  • Ana
    Posted at 00:13h, 14 April

    Oi! Estou procurando alguém que possa me ajudar… Tenho duas gatas castradas (ambas da mesma ninhada) que sempre foram extremamente próximas (se protegiam, dormiam juntas, comiam juntas, se abraçavam, se lambiam e brincavam o tempo todo juntas). Viajei no ano novo e, quando voltei, elas estavam brigando muito. Desde então o convívio melhorou um pouco, mas elas ainda estão afastadas e se estranham por vez ou outra (nunca chegaram a se bater de verdade, apenas aqueles “tapinhas” para afastar a outra ou algumas perseguições com muitos miados). Gostaria muito que elas voltassem a se dar bem, já falei com alguns veterinários e eles só me indicam fazer uma nova sociabilização (eu já as aproximei diversas vezes). Já tentei fazer carinho, dar petiscos e brincar com as duas mais próximas, mas quando ficam muito perto elas não querem nada a não ser miar uma para a outra. O que eu faço? Isso já está durando 4 meses… :/

Post A Comment